Do Coração do Bispo

Chega de “Mandinga” Gospel

Bp Anderson Caleb

Será que existe mesmo essa coisa de mandinga, feitiço, macumba gospel?
Penso que ninguém assumiria isso, mas a aquarela, a criatividade de alguns grupos em inventar métodos mágicos xamanistas e animistas, me surpreende.

Uma mandinga é algo como tentar transferir um poder para algum objeto ou coisa afim de atingir ou influenciar outra. Uma espécie de sincretismo com o paganismo, ou catolicismo medieval.

As mandingas e os “despachos” gospel infelizmente tem substituído os princípios bíblicos do sucesso e da vitória cristã.

QUER EXEMPLOS?

Vou citar algumas dessas “mandingas”, sem querer ofender ninguém, mas chamando todos a uma reflexão séria, eis alguns casos de “mandingas” evangélicas:

A crença em copos d’Água, em água benta, em mezuzá, em arca da aliança, em travesseiro ou fronhas sagradas, em candelabros, em azeite e em óleo como substâncias mágicas, em enterrar nomes no monte, queimar pecados, andar no sal grosso, bem como outros objetivos e práticas xamanistas. Objetos e substâncias que substituíram em muitos lugares a pregação e o ensino dos princípios do evangelho. Esse é um dos aspectos preocupante e negativos do neopentecostalismo (que possui também um lado positivo, como creio), que invadiu ambientes evangélicos tradicionais, históricos e pentecostais principalmente.

NÃO CONFUNDA

Não quero aqui desacreditar símbolos cristãos ou por exemplo, a unção com óleo pra a cura e até em alguns casos, para libertação. Como se percebe no Novo Testamento, até porque algumas enfermidades são de procedência demoníaca, e ungir enfermos foi uma pratica neotestamentária não necessariamente ligada à medicina antiga, pois a doutrina da unção vem do Antigo Testamento e alcança o Novo Testamento,

“E expulsavam muitos demônios, e ungiam muitos enfermos com óleo, e os curavam” Mc 6.13

“Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e orem sobre ele, ungindo-o com azeite em nome do SENHOR”.
Tiago 5.14

O problema é substituir a pregação da verdade, o princípio da cura, a oração da fé pelo homem ou mulher de Deus, pela substância, pelo óleo. Tem gente com mais fé no azeite do que em Jesus.

Mas infelizmente esse Shopping de substâncias e objetos mágico-sagrados, vem se tornando no grande fornecedor e abastecedor dessas mandingas evangélicas. Isso nos faz lembrar da idade média e da venda indulgências e de relíquias contra as quais Deus ergueu Martinho Lutero.

OBEDECER DÁ CERTO, PRINCÍPIOS FUNCIONAM!

O segredo para ser abençoado e bem sucedido, ou seja de receber as promessas de Deus, está em obedecer certos princípios, e isso não é pelagianismo.

Creio na graça, na ação divina em cada milagre, não prego barganha com Deus e sei que cada benção recebida será sempre imerecida e um ato da graça. Mas a Bíblia fala de condições.

CONDICIONAL OU INCONDICIONAL?

Ambos. A graça preveniente, aquela que desperta o pecador para crer, é incondicional, mas muitas graças na Bíblia são condicionais.

Por exemplo:
Em 2 Crônicas 7.14 existem condições para o reavivamento;
João 3.16 traz a condição do crer;
Marcos 16.15,16, impõe uma condição;
Atos 2.37,38, impôs a condição do arrependimento e da fé ao responder a pergunta: “que faremos”.
Tiago 4.8, “Chegai-vos a Deus e Ele se chegará a vós.” Outro texto condicional.

OBEDECER É MELHOR QUE SACRIFICAR

Enfim princípios e mandamentos frequentemente antecedem as promessas.

“Se quiserdes, e ouvirdes, comereis o bem desta terra”
Isaías 1.19

Samuel disse para Saúl que “obedecer é melhor que sacrificar”. Saúl queria cobrir, desculpar sua desobediência com um grande sacrifício público, um holocausto. Mas Deus queria obediência.
I Samuel 15.22.

 

ALGUMAS BÊNÇÃOS QUE RESULTAM DE OBEDIÊNCIA E NÃO MERAMENTE DE UNÇÕES, IMPOSIÇÃO DE MÄOS OS GESTUAIS SAGRADOS

A PROSPERIDADE material do crente está relacionada ao mandamento do Dízimo bem como a princípios de economia e boa gestão: Malaquias 3.10 ; Pv 10.5 e 13.11; Mateus 23.23, etc
Veja Ainda Salmo 81.11,12 etc.

A CURA como consequência de obediência:
Tiago 5.16, onde aparece a necessidade de confissão antes da cura;
Marcos 16.16 deixa claro que os sinais seguirão aos que crerem.
Atos 14.9, nos diz que o paralítico tinha fé pra ser curado, etc…

A FELICIDADE GERAL e o suprimento divino das necessidades da vida é resultado de buscar primeiro o reino de Deus, como se lê em Mateus 6.33

A LONGEVIDADE está relacionada com vários princípios, e dentre eles ao de honrar pai e mãe, Efesios 6.2,3

Etc

CONCLUSÃO:

Nao transformemos a oração a imposição de mãos , a unção de enfermos, jornadas e campanhas em mandingas, em rituais mágicos ou em tentativas de manipular o poder de Deus. Não vai funcionar. Obedecer é melhor.

Pregue a Palavra, ensine mais ao povo, descubra o princípio que está por trás da promessa.
Deus tem uma vida abundante de comunhão com Ele, cura, saúde e prosperidade pra todos nós. Inclusive em meio ao sofrimento e à dor. Eu e Lucimar sabemos o que é ser feliz e prósperos em meio à dor e a crise.

O segredo todavia não é inventar ou imitar a última corrente, a última mandinga gospel, o ultimo modismo, mas viver os antigos e simples marcos e princípios da fé.

Pronto falei.

Soli Deo Glória.

Bispo Anderson Caleb

Tags
Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Além disso, verifique

Close
Close