Do Coração do Bispo

E se Jesus não tivesse nascido?

A relevância do Natal

A relevância do Natal

Bispo Anderson Caleb

Se Jesus não tivesse nascido, não teríamos a humanização do sagrado e não teríamos tocado num Deus-gente, que foi capaz de se despir e de esvaziar de prerrogativas da divindade e se fazer gente como a gente! O poder se revestindo de fraqueza , para fortalecer nossa fragilidade , o forte se fazendo frágil para robustecer nossa fraqueza, o rico se fazendo pobre para enriquecer nossa pobreza.

Se Jesus não tivesse nascido, Deus continuaria um ser distante, transcendental, nirvânico e impessoal, só percebido por profetas e porta-vozes, jamais veríamos seu rosto.

Se Jesus não tivesse nascido, teríamos que resolver o problema dos nossos pecados, erros e esquizofrenias por nós mesmos, o que seria impossível, não teríamos um advogado junto ao pai e um sacerdote santo e perfeito mas que conheceu na pele as fraquezas e tentações humanas e que por isso pode e sabe nos socorrer;

Se Jesus não tivesse nascido, não haveria esperança, pareceria mesmo que Deus, que o divino Ser teria desistido de nós e do planeta que criou mas que nunca visitou… Sua imagem seria mesmo a do relojoeiro negligente que fez o relógio deu corda e o abandonou.

Se Jesus não tivesse nascido não teria derramado seu sangue na cruz em uma morte penal-substitutiva, pagando o salário do pecado, a morte, é assim redimindo e comprando a “carta de alforria” dos escravos do pecado que nEle cressem;

Se Jesus não tivesse nascido, também não teria ressuscitado e a morte seria soberana sobre todos, mas ele nasceu, morreu e ressuscitou, venceu a morte! A morte já não tem
mais a última palavra, aleluia!

Se Jesus não tivesse nascido não haveriam os valores do cristianismo, por exemplo: a dignidade da pessoa humana, a pessoa humana acima do Estado (Romano na época), da igualdade entre as pessoas , a moral inspirara na santidade de Deus, a humanização do sagrado e da religião, dentre tantos outros valores cristãos;

Se Jesus não tivesse nascido não assistiríamos o Deus Santo perdoando e acolhendo prostitutas arrependidas, jantando com pecadores , se hospedando com corruptos como Zaqueu e os transformando, não teríamos visto a Graça virando carne, sangue, suor e lágrimas.

Se Jesus não tivesse nascido não teríamos esperança em um futuro melhor e jamais se veria na terra um reino de justiça, Afinal nossa esperança se concretizará um dia, Ele prometeu voltar!

Se Jesus não tivesse nascido, a Bíblia não seria confiável, suas profecias messiânicas não teriam se cumprido, e o Messias sofredor de Isaías 53, o Messias prometido, seria uma eterna utopia a ser esperada e não passaria de um sonho ou ilusão religiosa.

O mal teria a palavra final e os demônios, espíritos malignos e psiquismos pervertidos continuariam escravizando a mente das pessoas, mas “para isso o filho de Deus se manifestou: Para desfazer as obras do Diabo!” I Joao 3.8b.

Se Jesus não tivesse nascido não teríamos visto um grupo de pessoas simples e sem armas ameaçar e derrubar impérios como o Romano, sobreviver a perseguições, resistir e vencer o comunismo ateísta, e transformar o mundo pregando uma mensagem que muda as motivações do coração e prioriza a santidade, a ética cristã, o valor da vida, a igualdade entre as pessoas e a importância da família na construção da sociedade.

Se Jesus não tivesse nascido, Não teríamos uma mensagem de resgate do ser humano e do pecador, qualquer que seja seu pecado e situação miserável, afinal Ele veio buscar e salvar o que se havia perdido… Jesus veio para os perdidos e para os pecadores,

Se Jesus não tivesse nascido, quem nos ensinaria as verdades sobre nós e sobre o nosso coração? Quem nos ensinaria que o desejo de matar é uma forma de matar? Que de nada adianta ganhar o mundo inteiro e perder a alma, a essência? Que os maiores e mais importantes do Seu reino são os que se curvam para lavar os pés dos seus irmãos? Que o reino dos céus é de quem tem coração de criança? Quem, quem nos ensinaria isso?

Se Jesus não tivesse nascido…

Quem seria o mediador entre nós e Deus?
Quem seria o caminho, a verdade é a vida?
Quem seria aquele advogado junto ao Pai?
Quem seria nosso intercessor no céu?
Quem seria o maior referencial de que só o amor vence o ódio?
Quem seria nosso maior referencial de perdão?
Quem seria o modelo perfeito de Pastor? O Bom Pastor?
Quem livraria a religião da religiosidade?
Quem aproximaria melhor Deus dos seres humanos?

MAS ELE NASCEU!
ELE VEIO!
O VERBO SE FEZ CARNE!
DEUS QUIS SER GENTE!

Celebremos seu Nascimento!

CÉLEBRE O NATAL
CANTE
ENFEITE SUA CASA
FALE DE JESUS
DISTRIBUA UM POUCO DO SEU MUITO,

JESUS NASCEU! DOBREM OS SINOS!

Natal de 2017

Tags
Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Além disso, verifique

Close
Close