Do Coração do Bispo

Igreja histórica? Sim, por que Não?

Essa história de rotular a igreja organizada, histórica e tradicional de uma mera instituição, mera organização ou apenas uma pessoa jurídica não cola.

A Igreja orgânica, organizada, emergente, organismo, institucionalizada, ou com a classificação que tiver, é composta sobretudo de gente, de seres humanos, de pessoas.

Eu não sou bispo nem pastor de números, de fichas cadastrais, de senhas, de um arquivo, de CPF, sou pastor de pessoas humanas. Mesmo sendo líder e gestor em uma denominação histórica e pentecostal-clássica. Somos uma comunhão, um corpo de pessoas, indivíduos ‘chamados para fora’, uma eklesia!

Todavial, a pergunta que não quer calar hoje é essa: O que há de errado em ser ou estar em uma denominação histórica? O que é denominacao? O que é denominar? É dar num nome. Ser denominação entao é ter um nome. Uma identidade. Uma história.

Ser histórica afinal não é uma coisa boa? ter história, ter tradição, ter currículo, passar no teste do tempo, ter um nome firmado, uma reputação consolidada construída a dezenas e até centenas de anos no cenário mundial nacional é negativo? Ou é um patrimônio histórico inestimável? Isso não nos deixa mais seguros num contexto mundial e nacional de tanto charlatanismo?

É tempo de rejeitar certos rótulos que querem colocar nas Igrejas históricas. São elas culpadas por terem uma história? Por terem um organograma, um nome, uma “denominação”, por terem estatutos e normas, governo humano? afinal poderia alguém ser um cristão legítimo e bíblico e mesmo assim ser adepto do anarquismo? Do desgoverno? Do antinomismo ou coisa parecida?

Concordo que alguns históricos ficaram engessados no tempo e passaram da tradição para o tradicionalismo, deixando de ser discípulos pra serem religiosos, mas isso não é a regra e nem a maioria nas Igrejas históricas, pentecostais ou não.

Fico boquiaberto ao ver líderes e irmãos abrindo mão de um legado, de uma bagagem e de um depósito histórico construído a séculos ou a dezenas de anos, considerando isso negativo pra abraçar uma nova aventura repleta de riscos. Inclusive deixando de ser gratos por todo investimento que receberam. Estariam correndo atrás de uma utopia? De poder pessoal? Utopia é aquele lugar que não existe. A Igreja de Atos não era perfeita, só no céu a igreja será perfeita e completa.

Louve a Deus se você está numa igreja histórica, com CNPJ, que escreve atas, faz assembleias, tem eleições e governos eleitos, prova candidatos a pastor, presta contas de suas finanças e declara tudo ao imposto de renda.

Isso não é “religiosidade”, essa é a religião do Novo Testamento. É a igreja chamada por Jesus à total transparência e a praticar uma justiça que supere a dos escribas e fariseus, que não possui coronéis mas sim pastores e servos. Que não beija anéis e sabem a diferença entre honrar e idolatrar.

Obrigado por ler meu desabafo.

Estou feliz por ser de uma igreja histórica, renovada sem donos e sem celebridades intocáveis.

Bispo Caleb.

Tags
Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Além disso, verifique

Close
Close